Caso Mariana Ferrer

 

O caso Mariana Ferrer revelou como o machismo estrutural opera em nosso Sistema de Justiça.

Para além do julgamento sobre a conduta da vítima, sua culpabilização e descredibilidade de sua palavra, o caso demonstra como o sistema judicial inverte a lógica e somente nos casos de crimes sexuais contra mulheres e população LGBTQI+ o abuso do direito de defesa é aceito, enquanto na imensa maioria dos casos comuns de réus negros e pobres , o direito à ampla defesa é violado sistematicamente.

A forma humilhante, pejorativa e desprezível como a vítima fora tratada pelo advogado do acusado sob os olhares compassíveis do Promotor de Justiça e Magistrado revela que não se trata de uma questão de direito de defesa mas sim de misoginia que perpassa todas as estruturas de um Sistema de Justiça patriarcal, classista e racista.

Deixe uma resposta