Destituição da procuradora Deborah Duprat de Conselho de Direitos Humanos é ato autoritário, dizem, em Nota, organizações

Em nota mais de 170 organizações sociais e redes (entre elas o Transforma MP) manifestam rechaço à manobra do procurador-geral da República, Augusto Aras

Da Terra de Direitos.

Um conjunto de 176 organizações sociais, movimentos populares e redes de defesa dos direitos humanos manifestaram em nota, nesta terça-feira (03), rechaço à manobra do procurador-geral da República, Augusto Aras, para tomar frente do Conselho Nacional dos Direitos Humanos (CNDH).

Aras destituiu a Procuradora Federal dos Direitos do Cidadão (PFDC), Deborah Duprat, do assento e cargo de vice-presidente do Conselho Nacional de Direitos Humanos (CNDH). Em ofício divulgado nesta segunda-feira, Aras informou ao Conselho que ele representará o Ministério Público Federal (MPF) no colegiado.

No documento o coletivo de assinantes destaca que “Na eleição de presidente e vice-presidente [do CNDH] ocorre a eleição do conselheiro e conselheira e não da entidade a qual ele ou ela representam. Desta forma, o plenário elegeu Deborah Duprat como vice-presidente do CNDH, a qual assumiria a presidência em 2020, e não a PGR”, aponta um trecho. A Terra de Direitos assina o documento.

“Não é natural extinguir conselhos de participação; não é natural cassar mandatos de conselheiros; não é natural nomear presidentes biônicos para presidência de conselhos; não é natural preterir os eleitos; não é natural cassar o mandato de uma conselheira eleita vice-presidente com mandato vigente – mesmo que tudo isso tente se passar como algo natural ou formalmente com aparência de legalidade”, destaca outro trecho.

Em razão de sua atuação em defesa dos direitos humanos a subprocuradora tem sido alvo de investidas de campos conservadores.

Acesse abaixo a íntegra da nota.

Nota da sociedade civil sobre mudanças no CNDH

As organizações abaixo assinadas manifestam publicamente seu rechaço à manobra realizada pelo procurador-geral da República, Augusto Aras, para tomar a frente do Conselho Nacional dos Direitos Humanos (CNDH) – órgão que tem por finalidade a promoção e a defesa dos direitos humanos.

Aras retirou a titularidade no órgão, como representante da PGR, da subprocuradora Deborah Duprat, da Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão (PFDC). Nesta segunda (2/12), o PGR enviou um ofício ao presidente do Conselho, Leonardo Pinho, informando que a partir de agora ele próprio será o representante do MPF junto ao Conselho e, em sua ausência, Ailton Benedito, secretário de Direitos Humanos da referida procuradoria.

Segundo a lei que criou o conselho e seu regimento interno, o plenário do CNDH elege o presidente e o vice-presidente, um representado a sociedade civil e outro o Estado, para mandato de dois anos, sendo que na metade do mesmo há alternância entre presidente e vice-presidente. Na eleição de presidente e vice-presidente ocorre a eleição do conselheiro e conselheira e não da entidade a qual ele ou ela representam. Desta forma, o plenário elegeu Deborah Duprat como vice-presidente do CNDH, a qual assumiria a presidência em 2020, e não a PGR.

Não é natural extinguir conselhos de participação; não é natural cassar mandatos de conselheiros; não é natural nomear presidentes biônicos para presidência de conselhos; não é natural preterir os eleitos; não é natural cassar o mandato de uma conselheira eleita vice-presidente com mandato vigente – mesmo que tudo isso tente se passar como algo natural ou formalmente com aparência de legalidade.

A sociedade civil não aceitará este ato autoritário e irá resistir de todas as formas contra a tirania deste governo.

Assinam:

1.            ABGLT – Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Intersexos
2.            ABL – Articulação Brasileira de Lésbicas
3.            Abong
4.            Ação Educativa
5.            Ação Social Arquidiocesana – ASA
6.            Amarc Brasil
7.            AMNB
8.            ANDI – comunicação e direitos
9.            ANTRA — Associação Nacional de Travestis Transexuais
10.          ARCA – Articulação das Carreiras Públicas pelo Desenvolvimento Sustentável
11.          ART GAY – Articulação Brasileira de Gays
12.          Articulação Brasileira de Jovens Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais – (ArtJovem LGBT)
13.          Articulação de Mulheres Brasileiras – AMB
14.          Articulação para o Monitoramento dos Direitos Humanos no Brasil
15.          Artigo 19
16.          ASSEBEPI
17.          Associação Brasileira de Saúde Mental
18.          Associação de Advogados de Trabalhadores Rurais no Estado da Bahia – AATR
19.          Associação de Microcrédito Popular e Solidário (ACREDISOL), RS
20.          Associação Inclui Mais
21.          Associação Lésbica Feminista de Brasília – Coturno de Vênus
22.          Associação Paraibana de Imprensa
23.          Associação Viva a Diversidade LGBT Diadema
24.          Associação Xaraiés
25.          CAMTRA
26.          CAPINA
27.          CDDH Dom Tomás Balduíno de Marapé ES
28.          CENARAB
29.          Central de Movimentos Populares
30.          Centro Burnier Fé e Justiça, CBFJ
31.          Centro de Apoio a Projetos de Ação Comunitária – CEAPAC
32.          Centro de Assessoria Multiprofissional (CAMP)
33.          Centro de Defesa da Criança e do Adolescente Yves de Roussan – CEDECA/BA
34.          Centro de Defesa de Direitos Heróis do Jenipapo, PI
35.          Centro de Defesa de Direitos Humanos Nenzinha Machado, PI
36.          Centro de Defesa dos Direitos Humanos de Petrópolis, RJ
37.          Centro de Direitos Humano de Londrina, PR
38.          Centro de Direitos Humanos Dom Máximo Biennès – CDHDMB
39.          Centro de Direitos Humanos Dom Pedro Casaldáliga
40.          Centro de Direitos Humanos e Memória Popular (CDHMP), RN
41.          Centro de Direitos Humanos Henrique Trindade – CDHHT
42.          Centro de Educação Cidadã e Direitos Humanos
43.          Centro de Educação e Assessoria Popular (CEDAP)
44.          Centro de Estudos e Defesa do Negro do Pará – CEDENPA
45.          Centro de Estudos, Pesquisa e Ação Cultural (CENARTE). RN
46.          Centro de Estudos, Pesquisa e Direitos Humanos de Caxias do Sul (CEPDH), RS
47.          Centro Dom José Brandão de Castro (CDJBC)
48.          Centro dos Direitos Humanos de Joinville, SC
49.          Centro Pastoral para Migrantes – CPM MT
50.          Centro Popular do Audiovisual – CPA
51.          Centro Santo Dias de Direitos Humanos
52.          CESE – Coordenadoria Ecumênica de Serviço
53.          CFEMEA
54.          Cimi Norte II
55.          Coletivo de Entidades Negras – CEN
56.          Coletivo de Mulheres do Xingu
57.          Coletivo de Mulheres Jornalistas do DF
58.          Coletivo de Mulheres Negras Ayomidê Yalodê
59.          Coletivo Nacional de Lésbicas Negras Feministas Autônomas- CANDACES
60.          Coletivo Proteja Amazônia
61.          Comissão de Direito Ambiental da OAB/CE
62.          Comissão de Direitos Humanos de Passo Fundo, RS
63.          Comissão de Direitos Humanos, Seccional Maranhão
64.          Comissão Justiça e Paz do Xingu
65.          Comissão Pastoral da Terra – CPT – MT
66.          Comissão Pastoral da Terra – CPT
67.          Comissão Pró-Índio de São Paulo
68.          Comitê Estadual de Educação em Direitos Humanos, PI
69.          Comitê Goiano de Direitos Humanos Dom Tomás Balduino
70.          CONIC -Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil
71.          Conselho Estadual de Proteção aos Direitos Humanos da Bahia
72.          Conselho Indigenista Missionário – CIMI-MT
73.          Conselho regional de fisioterapia e terapia ocupacional 3
74.          CONTEE
75.          Coordenadoria Ecumênica de Serviço (CESE)
76.          Criola
77.          Diretoria de Direitos Humanos da UNE
78.          EACT Brasil – Fórum Ecumênico ACT Brasil
79.          EQUIP Escola de Formação dos Palmares
80.          FAOR
81.          Federação de Órgãos para Assistência Social e Educacional – FASE
82.          FLD – Fundação Luterana de Diaconia
83.          FMM Seção Lages
84.          FNDC
85.          FOPIR
86.          Fórum de Mulheres do DF e Entorno
87.          Fórum Direitos Humanos e da Terra – FDHT- Mato Grosso
88.          Fórum em Defesa de Altamira
89.          Fórum Mato-grossense de Meio Ambiente e Desenvolvimento – FORMAD
90.          FÓRUM MUNICIPAL DE DEFESA DOS DIREITOS HUMANOS DE CAMPINAS
91.          Fórum Teles Pires – FTP
92.          Frente Estadual Antimanicomial de São Paulo
93.          Frente Nacional em defesa do Suas
94.          Geledes Instituto da Mulher Negra
95.          Grito dos Excluídos/as Continental
96.          Grupo de Apoio e Prevenção à Aids da Bahia – GAPA-BAHIA
97.          Grupo de Defesa da Amazônia – GDA
98.          Grupo Somos Todas Marias – Fortaleza-CE
99.          Grupo Tortura Nunca Mais – BAHIA – GTNM-BA
100.       IBASE
101.       IDEAS – Assessoria Popular
102.       IDENTIDADE – Grupo de Luta Pela Diversidade Sexual – Campinas
103.       Inesc
104.       Iniciativa Negra por uma Nova Política de Drogas – INNPD
105.       Instituto Akani, RS
106.       Instituto Brasil Central IBRACE
107.       Instituto Caracol – IC
108.       Instituto Dakini
109.       Instituto de Direitos Humanos, Econômicos, Sociais, Culturais e Ambientais (IDhESCA), RS
110.       Instituto IDhES
111.       Instituto Paulo Freire
112.       Instituto Políticas Alternativas para o Cone Sul – PACS
113.       Instituto Samara Sena, PI
114.       Instituto Socioambiental
115.       Instituto Universidade Popular – UNIPOP
116.       INTERJUS – Instituto Territórios e Justiça
117.       Intervozes – Coletivo Brasil de Comunicação Social
118.       Iser Assessoria
119.       Jovens para os Diretos Humanos Internacional, PI
120.       Justiça Global
121.       KOINONIA – Presença Ecumênica e Serviço
122.       Laboratório de Antropologias da T/terra
123.       LaiLai Apejo
124.       LBL – Liga Brasileira de Lésbicas
125.       MCCE
126.       MMM-SC
127.       Movimento Baía Viva – RJ
128.       Movimento de Atingidos por Barragens (MAB)
129.       Movimento de Organização Comunitária – MOC
130.       Movimento do Espírito Lilás (MEL)
131.       Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB)
132.       Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA)
133.       Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST)
134.       Movimento Nacional de Direitos Humanos – MNDH Brasil
135.       Movimento Negro de Altamira
136.       Movimento Negro Unificado – MNU
137.       Movimento pela Soberania Popular na Mineração (MAM)
138.       Movimento Tapajós Vivo
139.       Movimento Xingu Vivo para Sempre
140.       Nuances, Grupo pela livre expressão sexual, RS
141.       Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre Movimentos Sociais (NEMOS) da PUCSP
142.       Núcleo de Estudos Rurais e Urbanos – NERU
143.       Núcleo de Solidariedade Técnica – Soltec/UFRJ
144.       Observatório Nacional de justiça socioambiental Luciano Mendes de Almeida (OLMA)
145.       ODARA
146.       Organização de Direitos Humanos Projeto Legal, RJ
147.       PartidA
148.       Pastoral Carcerária da Paraíba
149.       Pastoral Carcerária Nacional
150.       Pastoral Indigenista da Prelazia do Xingu
151.       Plataforma Dhesca Brasil
152.       Plataforma dos Movimentos Sociais pela Reforma do Sistema Político
153.       PomerBr – Articulação do Povo pomerano do Brasil
154.       PomerPampa – Associação dos pomeranos da Pampa
155.       Povo indígena Akroá Gamella – Território Taquaritiua / MA
156.       Processo de Articulação e Diálogo (PAD)
157.       Projeto Saúde e Alegria – PSA
158.       Rede Acreana de Mulheres e Homens
159.       Rede Afro LGBT
160.       Rede de Agroecologia da UFRJ
161.       Rede Democracia & Participação
162.       Rede Feminista de Saúde, Direitos Sexuais e Direitos Reprodutivos
163.       Rede GTA
164.       Rede Jubileu Sul Brasil
165.       Rede Sapatà – Rede nacional da promoção e controle social da saúde LBT negra
166.       RENAP – Rede Nacional de Advogadas e Advogados Populares
167.       Renato Roseno – advogado, militante de direitos humanos e deputado estadual (PSOL-CE)
168.       REPAM Brasil
169.       Sã consciência
170.       Sindicato dos Jornalistas Profissionais do DF
171.       Sociedade Maranhense de Direitos Humanos (SMDH)
172.       Sociedade Paraense de Defesa dos Direitos Humanos – SDDH
173.       SOS Corpo
174.       Terra de Direitos
175.       Transforma MP – Coletivo por um Ministério Público Transformador
176.       Ulepicc-Brasil
177.       UNISOL Brasil

Deixe uma resposta